quinta-feira, 30 de Outubro de 2014

sinto um carinho especial

Por quem fez a lei que me obrigou a frequentar aulas, a estudar que nem uma louca e a pagar (e na altura, bem) a minha carta de condução, até porque são os mesmos que permitem a circulação daqueles cagalhões que podem ser conduzidos por quem nada sabe de código, por quem não está habilitado a conduzir, esta merda não é linda a valer?

acabei de ler uma entrevista

em que a entrevistada, uma blogger de renome, diz que a maioria das pessoas são estúpidas. Ora, isto vindo de quem tem um negócio, de quem precisa de pessoas para que este vingue, vejo-me obrigada a concordar com ela, a maioria das pessoas são, efectivamente, estúpidas.

quarta-feira, 29 de Outubro de 2014

Como se chama

Estou um pouco confusa, isto dos quarenta confunde uma pessoa, preciso que me ajudem a encontrar a palavra que está mesmo aqui debaixo da língua, mas que não vejo jeitos de ela sair. Como se chama quando um funcionário de um banco, ao ver que o nome do portador que consta no cheque que eu quero levantar, não coincide com a assinatura que o mesmo tem no seu próprio cartão de cidadão e que usou ao endossar o dito cheque, (o meu gajo assina com nome e apelido, e preencheram o cheque com o nome completo ), me diz que além de não precisar do cartão de cidadão da pessoa, a assinatura, a tal que também consta no documento de identificação, é inválida por estar incompleta (pelos vistos agora é função da banca decidir se o cidadão assina o seu próprio documento identificativo com o nome completo ou como ele próprio entender) e que para levantar o dinheiro preciso de duas assinaturas, iguais à que constam no cabrão do cheque, uma em cima da que já lá está e outra por baixo.
Até aqui chamo eu de burrice, mas isso sou eu, que não percebo nada de cheques.
Como se chama, estava eu a perguntar, quando um funcionário de um banco, perante todo este cenário que ele próprio criou, me diz que "se quiser ir lá fora um bocadinho e entrar com as assinaturas que precisa...elas têm é de aparecer, como, não sei, não pode é ser à minha frente..."?

terça-feira, 28 de Outubro de 2014

Podia muito bem deixar de servir bicas e pasteis de nata e dedicar-me à fotografia #8







algo de muito estranho se passa

com os homens que gostam de andar de calças de ganga e chinelos de enfiar o dedo. Alguém me explica o quê?

segunda-feira, 27 de Outubro de 2014

Over the knee boots

Ou botas acima do joelho, são de uma elegância brutal, ou se preferirem a great piece of shit.

40

Mais do que as mazelas do tempo no corpo, a falta de paciência, a mania que sei mais, porque vivi mais, do que os mais novos, esta merda de fazer quarenta anos aborrece-me na medida em que tenho menos tempo para cá andar, menos tempo para ser mãe, menos tempo para ser filha. Isto é coisa para ir dando cabo da cabeça a uma pessoa, sobretudo a de uma com 40 anos, cheia de dores nas cruzes e de bicos de papagaio. 
Foi um ano um bocado enconado, mas no final de todas as somas, não me posso queixar. Tenho um filho lindo-ainda hoje não sei como o fiz, escusam de perguntar- e saudável, um marido à medida-também não sei o que fiz para o merecer- e um trabalho que é uma merda, devido a you know who. Também não sei que raio fiz eu para merecer tal peçonha, mas quero muito acreditar que é Deus, esse tipo com um sentido de humor que, enfim, a equilibrar isto tudo, porque pessoas totalmente felizes e realizadas sucumbem a maus olhados, invejas e afins. O que eu sei é que este ano não foi nada mau e se a minha mãe não tivesse dado entrada hoje (lá está; Deus, no seu melhor) no hospital para uma cirurgia, teria acabado muito melhor.
O próximo vai ser fantástico.

sábado, 25 de Outubro de 2014

Inicialmente, o plano era o de fazer a ponte

entre o dia das pessoas do signo de escorpião e o dia da mula, dizer-vos que sim, isto anda tudo ligado, mas nos entretantos deparo-me com um motor de busca com um sentido de humor mais retorcido do que o meu e quase que fico sem post.